Os Grandes Imarcescíveis

Há seres entrelaçados

que têm a tristeza de estrelas

o ferimento interno dos espinhos

e paranóias que lhes servem de diversão

beliscam petiscos fora de hora

mas nunca esquecem o banquete que só encontram em casa

Os entrelaçados seres têm nós

que ninguém encontrará

eles se amarram nas gargantas

e não há nada que faça desatá-los

Os intrusos provocam

mas não passam da ante sala

os intrusos podem ver apenas a fachada

e pensam que atingiram o sótão

mas nunca foram além do porão

Os seres entreleçados têm um caminhão

de espelhos retroflexos

pra iludir os pérfidos

Seres entrelaçados são imarcescíveis

não murcham

e se perdoam sempre

porque seus bagos de uvas e vinhos

são perenes e sem idade

Seres entrelaçados são os protímenos

da divindade

Os entrelaçados não sofrem o tempo

porque bebem infinitas horas

e tiros de garrucha, espingarda ou escopeta

para os entrelaçados

são cócegas

Imarcescíveis

os protímenos são os meninos dos olhos

de quem fez o mundo

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Os Grandes Imarcescíveis

  1. RUDI

    DE QUEM ????LINDO POR DEMAIS!!!DE QUEM ????CARACOLES!!!ASSINEM OU COLOQUEM O CREDITO PORRA!!!
    ABS
    RUDI
    se bem que tem cara de alguem, se nao for deveria ser..

  2. Rudifran! O poema é da Juditinha!

  3. donato tarantão vulgo ruditefran

    eu ja imaginavaaa!!!que belo ivanitoooo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s