O crocodilo de nome Orlando, enquanto devorava o cabo Jacinto, chorava de alegria. Ah, Juditinha, tu também se tivesses aquela cauda e bocarra gigantescas dos répteis, devorarias um pelotão inteiro!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cacofonia, Crocodilos, Poesia, Soldados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s