ESSES VAZIOS…

Ela nasceu no mar e era inteirinha amor ao mar.

Ela bebia do mar tudo o que via,

e o mar nela morava e o mar ela o namorava:

a imensidão azul mistério,

as coisas que viviam nas suas funduras…

Sua pele brincava com a água

e se arrepiava toda quando a brisa lhe fazia cócegas.

Em seus olhos se viam gaivotas de brancas asas

e barcos a vela ao vento.

Quem lhe ouvisse o coração a bater

juraria que eram ondas…

Mas havia uma coisa que ela não podia entender:

era uma tristeza, suave, nostalgia.

Não lhe bastava o mar infinito.

Havia os vazios, desejos, ausência imensa,

saudade de algo que lhe faltava.

E ela sonhava com coisas longínquas, e as amava:

floresta que nunca vira

e pensava que seria bom se um dia

o mar e a selva se encontrassem

e o azul e o verde se misturassem…

giovanna galdi

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s